3º Simpósio de Gênero, Sexualidade e Educação debate “Multidões queer: corpo, performance, luta e resistência”

8 de novembro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com o objetivo de propor um espaço de diálogo entre professores, estudantes e a comunidade em geral, tiveram início, nessa quarta-feira (7), no auditório do Centro de Humanidades (CH), Câmpus III da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), localizado em Guarabira, as atividades do 3º Simpósio de Gênero, Sexualidade e Educação. A edição deste ano apresenta com eixo de debate o tema “Multidões queer: corpo, performance, luta e resistência”.

A abertura do evento aconteceu no período da manhã, com a mesa redonda intitulada “Gênero e sexualidade”, cuja discussão ficou a cargo do Coletivo Violeta Formiga, responsável pela idealização e organização do simpósio. Trata-se de um grupo formado por estudantes de diferentes cursos do CH que buscam levar para além da sala de aula a discussao sobre as problemáticas que norteiam a realidade daqueles que são historicamente discriminados pela sociedade, sobretudo mulheres, negros e homossexuais.

Na ocasião, a coordenadora do Coletivo, a estudante do Curso de História Bruna Ariel, juntamente com outras integrantes, fez uma explanação sobre as experiências adquiridas através das ações promovidas pelo grupo, além de explicar termos e conceitos básicos abordados pela literatura em relação ao tópico identidade de gênero. “Este é um momento importante para afirmarmos nossa luta em prol das minorias e do direito a não discriminação”, disse Bruna.

Composto por 16 membros, o Coletivo Violeta Formiga vem desenvolvendo desde 2015, quando foi fundado, uma série de atividades acadêmicas e culturais por meio da realização de simpósios e de alguns projetos, tais como: “Empoderamento das minorias”, aplicado em escolas públicas de Guarabira e cidades circunvizinhas; “Cinefórum”, que consiste na exibição de filmes e documentários que discutem questões socioculturais; e “Formações”, que são encontros semanais promovidos pelo grupo para discutir obras que tratam sobre gênero.

A programação prosseguiu no turno da tarde com a realização da segunda mesa redonda, “Para as tintas não coagularem nas canetas: interseccionalidade e teoria queer”, que contou com as contribuições das professoras Susel de Oliveira, do Departamento de História do Centro de Humanidades, e Aline Cunha Andrade, do Departamento de História da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Em seguida, foi realizada a primeira intervenção cultural, “Seu Pereira – voz e violão”.
À noite, foi promovida a aula pública “A grande mídia e a comunidade LGBT”, temática abordada pelos professores Fernando Domingos, do Departamento de História da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e Carlos Adriano Ferreira de Lima, lotado no Departamento de História do CH. Mais de 200 pessoas se inscreveram no seminário, cuja programação se estenderá até esta sexta-feira (9), sendo composta por mesas redondas, minicursos, palestras, grupos de trabalho, lançamento de livros e intervenções culturais. Clique aqui e confira (anexar programação). Mais informações no site do evento. https://coletivovf.wixsite.com/violetaformiga/iii-simgesed-2018

Texto:  Simone Bezerrill
Fotos:  Ana Paula (Coletivo Violeta Formiga)