2º SIMFISIO da UEPB inicia discussões sobre prática fisioterapêutica e novas perspectivas de formação

23 de outubro de 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma parceria formada no ano passado entre o Departamento de Fisioterapia e o Centro Acadêmico Eliane Pinto, do Câmpus I da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), resultou na realização do Simpósio de Fisioterapia (SIMFISIO) que, nestes dias 23 e 24 de outubro, chega em sua segunda edição abordando a temática “A prática fisioterapêutica e as novas perspectivas de formação”.

Com mais de 170 inscritos, o evento traz apresentações de trabalhos acadêmicos e projetos de pesquisa e de extensão dos graduandos, além de várias palestras ministradas por profissionais da área e por professores da UEPB, com temas sugeridos pelos próprios estudantes. “Deixamos todas as atividades paralelas, em salas de aula e estágios, para estarmos focados neste evento e termos grandes proveitos”, afirmou a professora Giselda Félix Coutinho, chefe do Departamento de Fisioterapia, ressaltando que espera ver o SIMFISIO crescer a cada edição a ponto de se tornar um congresso.

“Incluímos palestras e mesas redondas com egressos dos cursos e exemplos de experiências exitosas, tanto em mestrados como no mercado de trabalho, além de falas de pessoas que hoje trabalham em Conselhos de Fisioterapia, representando a categoria na política, tudo no intuito de mostrar aos alunos um pouco das experiências profissionais”, disse a professora Alecsandra Ferreira Tomaz, uma das organizadoras do evento.

Ela explicou que a partir da reformulação do Projeto Político Pedagógico do Curso de Fisioterapia e da inclusão da disciplina “Seminários Integrativos” na grade curricular, houve uma maior integração entre os componentes de cada semestre, o que favoreceu a criação de algo que mobilizasse os alunos para a apresentação dos trabalhos e para aproximação deles com os projetos de pesquisa e de extensão.

A proposta de favorecer uma maior inclusão dos alunos para participar de maneira mais efetiva do ambiente acadêmico e conferir maior evidência às produções científicas, também é incentivada pela aluna do 8o período e integrante do CA de Fisioterapia, Isabela Diniz Galhardo. “Eventos como este ajudam a melhorar nosso currículo visando o futuro profissional ou acadêmico, especialmente se quisermos ingressar em Mestrados e Doutorados”, disse.

Palestra inaugural

Responsável pela palestra de abertura, a coordenadora do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), professora Priscila Castro, falou sobre as “Metodologias participativas na graduação” e como isso impacta o ensino nos cursos superiores. Ela abordou a experiência aplicada no curso de Enfermagem da UFCG, aspectos sobre a desconstrução do método tradicional e as mudanças de posturas que vem ocorrendo em sala de aula, na intenção de aprimorar o aprendizado do aluno de graduação.

“O método tradicional é o de ‘depósito’, no qual o professor joga seu conhecimento e o aluno o absorve, memoriza e faz a prova, sem questionar. Já o método participativo é aquele no qual o aluno protagoniza o processo de ensino e aprendizagem, participando na construção do saber”, explicou a palestrante. O evento segue até esta quarta-feira (24), no Auditório do Departamento de Fisioterapia, nos turnos da manhã e tarde. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (83) 3315-3337.

Texto e fotos: Giuliana Rodrigues