15º Festival Audiovisual Comunicurtas UEPB tem início com exibições, homenagens e música

1 de dezembro de 2020

Reinvenções. Com uma proposta inovadora e adaptando-se ao momento de pandemia que o mundo atravessa, a 15ª edição do Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas UEPB, foi aberta na noite desta segunda-feira (30), com exibições, homenagens e música. O Festival é realizado pela Coordenadoria de Comunicação Institucional (Codecom) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que disponibilizou numa plataforma digital todos os filmes selecionados para as mostras competitivas. Respeitando todas as regras de distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel, o Museu de Arte Popular da Paraíba (MAPP) serviu de quartal general para a estrutura do evento.

Como esta edição está sendo realizada de forma on-line, as transmissões ao vivo estão acontecendo pelo site oficial do evento, como também o conteúdo está sendo disponibilizado no canal Rede UEPB no YouTube. A temática das reinvenções, abordando os mais diversos temas presentes no cotidiano da sociedade, serão tratados nos filmes exibidos durante os quatro dias do festival. A 15ª edição do Comunicurtas UEPB tem a proposta de fazer das exibições dos filmes um ato de cidadania, visto que por ser realizado no formato virtual, longe da sala do cinema, o público pode acompanhar todas as atividades no conforto de sua casa.

Nesta edição de 2020, o Comunicurtas UEPB presta homenagens ao cartunista e chargista, Fred Ozanan, e ao escritor, Bráulio Tavares. Ao longo do festival, serão exibidos vídeos sobre a vida e a história do cartunista, jornalista e designer gráfico, Frederico Ozanan Pinto Gomes Pereira, e do escritor, compositor, letrista, poeta, dramaturgo e pesquisador de literatura fantástica, Bráulio Tavares. A noite de segunda-feira (30), abertura do festival, contou com a presença do cineasta, ator, roteirista e produtor cultural Nivaldo Rodrigues. Um dos curadores da 15ª edição, Nivaldo Rodrigues destacou que este ano, por conta da pandemia, o festival teve que se reinventar e inovar, e mesmo em meio as dificuldades manteve a qualidade, com mostras para todos os públicos.

A abertura do evento também contou com a participação do jornalista Amilton Pinheiro, um dos curadores do Fest Aruanda. A exemplo do Comunicurtas UEPB, o Fest Aruanda também está completando 15 anos de existência, e este ano acontece de 10 a 17 de dezembro. Amilton Pinheiro, que também é jurado da mostra “Longa Metragem”, destacou a qualidade dos filmes selecionados no festival. Uma das responsáveis pela seleção dos filmes, a cineasta Rebeca Souza, enfatizou a diversidade das produções e a temática abordada por alguns filmes, especialmente da mostra “Tropiqueers”.que nasceu como proposta do festival de abrir espaço para temas a margem da sociedade, como raça, sexualidade, gênero e etnias.

Convidada para abrilhantar a noite de abertura, a atriz paraibana Suzy Lopes, também falou da importância do festival para divulgar a sétima arte na região. A atriz, que participou do filme “Bacurau”, e de outras produções como “A Febre”, disse que ficou muito honrada em ser convidada para integrar o júri da mostra “Longa Metragem”. Ela disse que os quatro filmes selecionados para a mostra são excelentes, o que torna uma missão difícil escolher o melhor. Sobre o filme “Bacurau”, ela disse que foi uma experiência incrível pela representatividade que a película trouxe para o Nordeste. Outro convidado da noite de abertura foi o cineasta de Alagoas, Rafael Barbosa, diretor do filme “Cavalo”. Em um bate papo com Rebeca Souza, ele falou da alegria e da emoção de participar do Comunicurtas UEPB. Ele agradeceu o convite e destacou o esforço e a resistência dos festivais de cinema.

Todos os filmes do Festival Audiovisual de Campina Grande – Comunicurtas UEPB já estão disponíveis em uma plataforma on-line, através do site. Durante todo o festival o público pode assistir a qualquer hora e quantas vezes desejar. Além de poder assistir todos os filmes que concorrem nas diversas mostras competitivas, o público pode ainda votar e escolher a melhor produção audiovisual através do júri popular. Coordenador geral do festival e de Comunicação da UEPB, o jornalista Hipólito Lucena destacou o lado pedagógico do evento, bem como a sua importância para divulgar as produções audiovisuais. Hipólito lembrou que o Comunicurtas UEPB representa a resistência das artes e da cultura, e tem contribuído para formar plateias e despertar novos talentos na sétima arte.

Além das mostras competitivas, integraram a programação, workshops, webinários, debates e shows musicais através de lives. A premiação acontecerá na noite de quinta (3). Serão concedidos aos premiados nas mostras competitivas, o Troféu Machado Bittencourt. A noite de abertura do 15º Comunicurtas UEPB foi encerrada com o show do cantor, Toninho Borba.

Texto: Severino Lopes
Fotos: Tayná Amorim e Natasha Leoni